Equipamentos para Bares

Introdução

O ponto inicial para evitar futuros problemas é definir um perfil gastronômico. Isso porque uma boa cozinha deve ser adaptada de acordo com as receitas que serão desenvolvidas no local. Vale ter em mente que este primeiro planejamento irá refletir tanto na eficiência do serviço quanto nos gastos com sua estrutura.

Além de um bom atendimento ou de uma localização favorável, contar com equipamentos de qualidade é essencial para garantir o funcionamento do estabelecimento e entregar uma experiência positiva ao cliente.

Para o desempenho de sua cozinha, conhecida como a alma do negócio, primeiramente é importante se certificar de um espaço amplo para as bancadas de inox (opção mais higiênica e resistente). Já em relação aos eletrodomésticos, eles devem apresentar agilidade, durabilidade e segurança aos funcionários.

Como sabemos, o setor alimentício é altamente competitivo, mas também pode ser muito lucrativo – desde que se saiba investir nos pontos corretos. Uma estrutura eficiente nunca deve ser vista como um gasto desnecessário, pelo contrário, trabalhar com boas ferramentas favorece todo o processo.

Com isso em mente, veja quais são os equipamentos que não podem faltar em seu bar!

EQUIPAMENTOS NECESSÁRIOS PARA BARES

VOCÊ ENCONTRA NESTA SEÇÃO

Solicite um orçamento com os equipamentos listados nesse checklistSolicitar Orçamento

Estrutura do bar

O local pode apresentar desde uma estrutura simples com balcão a uma decoração temática. O mais importante é imprimir uma personalidade que horne do espaço físico aos pratos. 

Alguns tópicos merecem destaque como uma boa iluminação, mesas e cadeiras aconchegantes e livre passagem para fácil acessibilidade e mobilidade de funcionários e consumidores.

Banheiros e áreas restritas devem ser sempre bem sinalizadas. E, caso opte por música ao vivo, escolha um espaço que não atrapalhe a movimentação.

Em relação aos equipamentos, foco deste checklist, será necessário adquirir alguns itens específicos para a montagem de seu bar. Em outras palavras, uma estrutura mínima é indispensável para fazer seu negócio funcionar. 

Pensando nisso, selecionamos os principais utensílios e separamos por áreas do seu estabelecimento. Claro, dando maior assistência aos eletrodomésticos presente na cozinha.

Equipamentos necessários na cozinha de um bar

Provavelmente, esta será a área mais importante de seu estabelecimento. Certifique-se de equipá-la com bancadas de inox, por serem mais resistentes, espaçosas e higiênicas. São fáceis de limpar e evitam a proliferação de bactérias. Também será essencial adquirir bons equipamentos de refrigeração, prezando pela conservação dos alimentos, e bons utensílios para o preparo das receitas. 

Quando estiver decidido por opções de eletrodomésticos e mais equipamentos para montar o seu negócio, é preciso considerar todas as necessidades de sua equipe, desde o salão e cozinha e à coquetelaria.

Pensando nisso, elencamos os 12 principais utensílios com suas características e modelos. Avalie as melhores alternativas para sua empresa (em ordem alfabética)!

Balcão frigorífico

Para escolher um balcão de inox refrigerado que ofereça o melhor custo-benefício é fundamental conhecer o que cada modelo e material oferece para selecionar o mais adequado às demandas do seu estabelecimento.

Cada novo equipamento adicionado é um investimento que precisa se traduzir em vantagens e contribuir para a qualidade de seu serviço. O mais importante é buscar o máximo de informações possíveis com os fornecedores antes de efetuar a compra.

  1. Avalie se sua produção é de pequena ou larga escala;
  2. Considere as dimensões de seu espaço;
  3. Analise sua gama de produtos;
  4. Calcule a quantidade de mercadoria a ser conservada;
  5. Esteja atento às variações de temperatura; 
  6. Planeje se este balcão abrigará outro utensílio ou equipamento (chapas, fornos, cortador de frios e balanças);
  7. Observe o consumo de energia elétrica (o equipamento pode interferir nos seus custos mensais). 

O valor do balcão refrigerador é influenciado também por seu acabamento e espessura.

Batedeira

Ao escolher uma batedeira profissional para seu negócio, leve algumas características em consideração: 

Velocidade e capacidade

Para maior agilidade, escolha por modelos que apresentem até 10 níveis de velocidade e pelo menos 5 litros de capacidade – esses números ajudarão na agilidade de sua cozinha.

Valor

Quem não gostaria de comprar uma batedeira profissional com um preço baixo, não é? Porém, este é clássico exemplo da expressão “o barato sai caro”. Avalie se o equipamento cumpre as funções necessárias e busque pesquisar sua credibilidade no mercado.

Durabilidade do equipamento

Busque por feedbacks e avaliações de consumidores que já adquiriram o produto para se certificar de que a vida útil realmente condiz com uma batedeira profissional. Este equipamento, em geral, deve durar por anos e fazer juz ao alto investimento.

Chapa

A chapa é simplesmente um dos produtos mais essenciais na estrutura de uma cozinha. Afinal, a grande maioria dos alimentos são produzidos neste equipamento. Deve apresentar custo-benefício e, claro, agilidade por serem utilizadas a todo tempo.

No mercado, existe a opção de chapa a gás ou elétrica.Ver Produtos

Chapa a gás ou elétrica

Congelador ou ultracongelador

Antes de mais nada, vamos a diferença entre este e a geladeira.

A geladeira é um eletrodoméstico que apresenta a função de refrigerar alimentos acima de 0ºC (de 1º à 7ºC), retardando o processo de proliferação de bactérias e permitindo que os alimentos sejam consumidos por mais dias. O freezer, disponível nos formatos vertical e horizontal, oferece a função de congelar os alimentos em temperatura abaixo de 0ºC (podendo alcançar -25ºC). 

Neste tópico, vamos avaliar o congelador na vertical e, mais adiante, abordaremos o freezer na horizontal.

Nesses utensílios, a capacidade de estocagem está relacionada com a temperatura mínima que o congelador consegue alcançar. Até porque, de nada adianta o modelo oferecer espaço para o armazenamento se sua temperatura não é suficiente para congelar os produtos.

Por isso, avalie a quantidade de alimentos que o seu estabelecimento precisará manter congelado e escolha a alternativa que melhor se encaixe às necessidades do local. Optar por aquele que atenda a sua demanda é importantíssimo para evitar substituições e novos gastos. 

Ou seja, caberá a você e sua equipe observarem a rotatividade de produtos à medida que estes forem vendidos.

Também leve em consideração o seu tipo de refrigeração: se ele for com ar forçado, a capacidade de chegar a temperaturas menores, por exemplo, -20ºC, é mais assertiva do que os opções de refrigeração estática, Gogupo

Extrator de suco 

Com certeza, os sucos naturais são muito procurados em qualquer bar ou restaurante. E, para realizar esse processo com agilidade, um extrator de suco profissional é o equipamento de sucesso. Fique atento a alguns pontos no momento de escolha:

  1. Voltagem do produto;
  2. Potência do motor (quanto mais potente, mais rápido concluirá a extração do suco);
  3. Verifique o tamanho do bocal (quanto menor ele for, mais cortadas as frutas precisam estar para serem processadas). 

Estufa para salgados

Pode parecer simples, mas a verdade é que expor salgados no balcão exige uma série de regras para evitar a contaminação dos alimentos e preservar sua qualidade. Para produtos quentes e perecíveis, não há outra alternativa a não ser a estufa para salgados.

Inclusive, o equipamento mantém o produto quente e saboroso por mais tempo, já que os modelos possuem controle de temperatura e umidificador.

No mercado, existem dois estilos de estufa para salgados: convencional e a vapor. O objetivo de ambos é o mesmo, porém o modo de funcionamento é diferente. Sendo convencional ou a vapor, ambos apresentam boa resistência.

Em relação a manutenção, preserve a estufa sempre limpa – restos de comida podem desencadear a proliferação de bactérias e fungos. Após o expediente, com o aparelho desligado e vazio, passe um pano com álcool sobre os vidros e se atente a retirar migalhas.

Os salgados também não podem ser armazenados por longos períodos dentro da estufa. O ideal é que fiquem expostos por apenas duas horas. Caso contrário, podem perder o sabor original.

Freezer horizontal

Conforme vimos acima, o freezer tem a função de congelar os alimentos em temperatura abaixo de 0ºC (podendo alcançar -25ºC). Um conselho prático para evitar desgastes, é procurar por um freezer industrial que tenha assistência técnica ágil e peças fáceis de serem encontradas no mercado.

O funcionamento de um freezer é semelhante ao de uma geladeira. A diferença é que este, obviamente, é um eletrodoméstico mais potente e apresenta um evaporador interno que mantém a temperatura mais baixa.

Em relação ao freezer horizontal, sua principal vantagem é o espaço interno. Em geral, o modelo apresenta capacidades de 200 a 500 litros. Você pode armazenar grandes volumes que, muitas vezes, não cabem no congelador. Ele é essencial para guardar peças maiores de carne, por exemplo, pernis.

Se seu bar for de pequeno ou até mesmo médio porte, pode não ter a necessidade de contar com um congelador e também um freezer na estrutura. Opte por um dos dois!

Fogão industrial

Escolher a melhor opção de fogão para o seu bar ou restaurante exige obedecer alguns critérios que variam de acordo com a infraestrutura e capacidade de atendimento de seu estabelecimento.

Um ponto importante para a hora da escolha é a intensidade da pressão. Isso porque modelos de baixa pressão são indicados para cozinhar alimentos mais delicados, já que possuem regulagem. Também são mais econômicos em comparação ao outro. Alternativas com queimadores duplos alcançam resultados semelhantes ao de alta pressão.

Os fogões de alta pressão não apresentam reguladores e o gás sai direto do botijão para o equipamento. Em geral, são aconselháveis para a preparação de frituras, pratos orientais e produções de grandes quantidades. Estes não funcionam em gás GNV.

Forno industrial

Existem três modelos principais de fornos industriais disponíveis no mercado. Antes de entender qual é o melhor para o seu negócio, é preciso conhecer cada um e analisá-los de acordo com as necessidades de sua cozinha.

Forno a gás

Opção mais tradicional, em comparação ao forno elétrico, este é muito mais econômico. Essa característica pode gerar grande economia ao seu estabelecimento, já que o comum é este equipamento ficar o dia todo ligado. Por outro lado, sua fórmula de assar é considerada um pouco desigual e imprecisa (nada que um modelo mais sofisticado não resolva).

Em maioria, o forno a gás conta com uma porta em vidro temperado e um sistema de isolamento interno de calor que ajuda na distribuição de temperatura. Eles são muito usados para a fabricação de grandes quantidades do mesmo produto, como pães que levam mais tempo assando.

Forno elétrico

Como vimos, este gasta mais energia, mas, em compensação, esquenta mais rapidamente e mantém a temperatura por mais tempo.

O forno elétrico costuma ser recomendado para assar produtos de menor tempo de cozimento, por exemplo, salgados ou massas. Também são considerados mais modernos e oferecem painéis digitais para controle de temperatura e temporizador com alarme.

Forno combinado 

Como o próprio nome já introduz, ele funciona combinando ar quente seco com vapor – o que garante uma extensa variedade de tipos de preparo, como cozinhar, assar, fritar, grelhar, gratinar, descongelar e até mesmo cozinhar em banho-maria.

Os fornos combinados contam com funções que automatizam boa parte de seus processos, incluindo sensores que captam com precisão a temperatura de cada um dos alimentos.

Fritadeira elétrica

A fritadeira elétrica a óleo é indispensável para qualquer cozinha. Prática e simples, é a responsável por realizar o processo de frituras. São usadas, em geral, para realizar o preparo de porções, sempre ocupando pouco espaço. Para locais mais movimentados, existem os modelos água/óleo e as opções elétricas.

Liquidificador

O liquidificador é o utensílio mais utilizado no preparo de molhos, cremes, shakes, vitaminas e sucos. O industrial tem como principais vantagens a resistência, agilidade e rapidez para produzir uma quantidade maior do produto.

No momento da compra, observe algumas características:

  1. Capacidade de suportar entre 1,5 litros e 25 litros;
  2. Se o modelo é bivolt;
  3. Durabilidade e resistência a atritos e mudanças de temperatura.

Microondas

Como sabemos, o microondas permite economizar tempo e esforço no preparo de diferentes tipos de alimentos. O eletrodoméstico emite ondas eletromagnéticas que ao serem refletidas sobre os alimentos, fazem com que suas moléculas de água vibrem, produzindo o calor responsável por aquecer e cozinhar.

Como escolher o melhor microondas para o seu bar ou restaurante? Além da aparência e do valor, avalie a potência, capacidade, tamanho, atalhos pré-programados e acessórios.

Processador

O processador é o equipamento usado por quem prepara inúmeras receitas e com muitos ingredientes. O utensílio é multifunções e acompanha acessórios para cada tipo de textura, densidade e preparo. Mas, lembre-se, nos modelos de processadores não é possível misturar, ralar, moer, granular, espremer ou fatiar.

O multiprocessador apresenta um valor alto e demanda um espaço seguro para armazenar os diferentes acessórios. Já o miniprocessador é indicado para quem necessita do básico na cozinha e procura um aparelho que não ocupe muito espaço. Porém, sua capacidade é menor e, por isso, suas porções também serão reduzidas.

Algumas opções mais sofisticadas já acompanham acessórios para ralar e fatiar, mas a maioria se restringem às tarefas de triturar e picar.

Refrigeradores e expositores de bebidas

Além de conservarem adequadamente bebidas específicas, devem ser práticos de usar. Dependendo do seu estabelecimento, tanto seus funcionários, quanto clientes terão acesso aos refrigeradores.

No momento da escolha, saiba que o vidro pode ser a característica mais determinante de uma expositor, já que é responsabilidade da transparência deixar os itens à mostra. Em geral, eles têm a função de manter os produtos conservados na temperatura ideal por um tempo maior. Sua condição média é de 1 °C a 7 °C.

Disponíveis no mercado, são os mais variados tamanhos, capacidades, formas e cores. Para chegar ao modelo que melhor conversa com as necessidades de seu bar, é preciso pensar na demanda de seu estabelecimento. Em caso de bares e restaurantes, os verticais são sempre mais indicados.

Refrigerante 

O ideal é permanecer mantido a 3ºC. Em temperaturas menores, os produtos podem congelar. 

Cervejas 

Se o intuito é gelar rapidamente, as temperaturas negativas são adequadas. Porém, depois de geladas, as o Copo de cerveja devem ser armazenadas entre 2 °C a 12 °C (a depender do tipo).

Vinhos 

Para evitar que o vinho oxide, conserve o tinto a 15ºC. Espumantes, rosés e brancos entre 10ºC e 12ºC.

Louças e peças de bar

  1. Bandejas, formas e travessas;
  2. Bowls e assadeiras;
  3. Coqueteleira;
  4. Dosador e pinça de gelo;
  5. Panelas e frigideiras;
  6. Pratos Rasos
  7. Copos, xícaras, canecas e taças
  8. Talheres;
  9. Mangueira para bebidas;
  10. Cafeteira.

Armazenamento

Uma última dica para o seu bar ou restaurante: seus produtos devem sempre ser armazenados de forma correta. E, para isso, existem três tipos para estocar os alimentos de acordo com suas temperaturas:

  • Congelamento: conservados a 0° ou menos;
  • Refrigeração: sob temperaturas de 0° a 5°;
  • Estoque seco: armazenados à temperatura ambiente. Esse estoque deve ser ventilado e não muito quente, entre 25° e 30°.

OUTROS PRODUTOS E SERVIÇOSVOCÊ ENCONTRA NESTA SEÇÃO

  • O que comprar para a recepção e saguão
  • Software de gestão para bares

O que comprar para a recepção/copa e saguão

Copa ou recepção

Bom, a recepção ou copa muitas vezes não recebe a atenção merecida no planejamento. Muitos se esquecem que este espaço pode ser considerado o cartão de visitas do bar, isso porque é o primeiro ambiente ao qual o cliente terá contato. Assim, investir em decoração fará toda a diferença!

Este também é, geralmente, onde se encontra o caixa. Dessa forma, pode ser necessário o uso de computadores, caixa registradora, impressoras fiscais, maquininha de cartão e telefone.

Saguão

Em relação ao cômodo de principal interação com os clientes, a estrutura dependerá 100% do perfil do seu estabelecimento, podendo contar com sofás, caixas de música, quadros, mesas de sinuca e mais itens. De qualquer maneira, selecionamos algumas peças que não devem ser esquecidas: 

  • Aparelho de TV e DVD player; 
  • Sistema de ar condicionado dimensionado de acordo com o tamanho do ambiente;
  • Equipamento de som;
  • Mesas e cadeiras;
  • Prateleiras para bebidas;

Em deliverys

  • Smartphone (para lançar pedidos);
  • Impressora não fiscal no setores de produção;
  • Impressora no caixa para impressão de conta e documento fiscal
  • Roteador de wifi.

Software de gestão para bares: é importante?

Um bom sistema de gestão é fundamental em qualquer estabelecimento. Para atender a demanda e manter o local sempre organizado, um software simples e ágil otimiza o tempo de sua equipe e melhora a vivência do cliente.

Para te auxiliar nesse processo, listamos em um outro artigo algumas sugestões de softwares de gestão para o setor alimentício.

Alguma dúvida, sugestão ou comentário?

Após este guia você está com todos os equipamentos necessários para o seu bar em mente. Analise cada modelo e opte por aqueles que atendam melhor às demandas de seu negócio e apresentem qualidade e segurança!

Não deixe de compartilhar conosco suas dúvidas, sugestões ou comentários.

Gogupo Outlet Guarulhos

Diferença entre porcelana e cerâmica: saiba a melhor opção para o seu hotel

Você conhece a diferença entre porcelana e cerâmica? E melamina? Vamos explicar tudo sobre esses materiais e te ajudar a decidir em qual deles investir em seu hotel

A Empresa Gogugo Outlet Guarulhos

Hotéis precisam investir em cada detalhe para agradar e fidelizar seus hóspedes. Trabalhando com o conceito de requinte e sofisticação, as louças fazem parte desse investimento e aqui surge a dúvida: porcelana, cerâmica ou melamina?

Primeiro, vamos esclarecer que louça é o termo usado para se referir a todos os itens produzidos por materiais como a porcelana e cerâmica – todos feitos a partir da argila ou barro e queimados em fornos de alta temperatura.

Escolher qual será o melhor serviço para utilizar em seu hotel não é tarefa fácil, mas estamos aqui para te ajudar nessa missão.

Porcelanas e cerâmicas, geralmente, se destacam no ramo hoteleiro justamente por demonstrar atenção e capricho ao servir, mas algumas variáveis entram nessa conta: preço, resistência e design. A melamina também é uma boa pedida para travessas e bowls, por exemplo. 

Atualmente, o mercado de louças é extenso, mas são essas duas matérias-primas que confundem a cabeça. Aqui, você vai encontrar tudo sobre:

  • Porcelana
  • Prato Raso
  • Cerâmica
  • Qual é a diferença entre porcelana e cerâmica?
  • Outra opção: melamina
  • Conclusão: porcelana, cerâmica ou melamina, qual escolher?

Germer Porcelanas 

A porcelana surgiu na China entre os séculos 6 e 7 por um “erro de fabricação”. Vamos explicar: a peça de cerâmica acabou ficando mais tempo que o normal no forno e, então, resultou em um material duro e translúcido.

Por não apresentar porosidade, tem um aspecto refinado e delicado. Essa característica faz com que a porcelana não absorva água e nem resíduos de alimentos. Ela também tem aparência transparente e vítrea.

O processo de fabricação da porcelana resulta em produtos mais finos e delicados, mas ainda assim bem resistente (principalmente por conter alto percentual de quartzo em sua composição).

Ela recebe duas queimas, uma em 980ºC e outra em 1350ºC. Depois disso, ela pode receber algum tipo de pintura – e então vai para uma terceira queima.

Cerâmica

Esse é o material mais antigo produzido pelo homem e provém da mistura da argila com água – que passa por um cozimento com a temperatura entre 900ºC e 1000ºC. Assim, apresenta também baixa resistência e alta absorção.

A cerâmica passa por apenas uma queima e, depois de finalizada, pode ser pintada com esmaltes ou óxidos. Naturalmente, ela se apresenta na cor creme e tem aspecto também vitrificado.

O seu uso é bastante popular justamente pela capacidade dela se misturar com a água e, então, poder ser moldada em diversos formatos.

Quais as diferenças entre porcelana e cerâmica?

Geralmente, a cerâmica é mais pesada e apresenta maior porosidade que a porcelana – que apesar de mais resistente, é também mais delicada. Vamos aos tópicos:

Porcelana Branca

  • Alta resistência
  • Vitrificada
  • Baixa absorção (inferior a 0,5%)
  • Branca
  • 2 queimas a 980° C  e a 1350 °C

Cerâmica

  • Baixa resistência
  • Vitrificada
  • Alta absorção (entre 6 e 15%)
  • Cor creme
  • 1 queima a 1150° C

Outra opção: melamina

A melamina é um composto químico que, esteticamente, se assemelha bastante a cerâmica e porcelana.

Com ela, é possível fabricar de tudo, de automóveis à bowls para servir salada. Na cozinha, ela se torna uma excelente opção por ser super resistente e leve, facilitando o manuseio.

Por ser químico, a sua produção é feita em larga escala, diminuindo o custo e aumentando a durabilidade.

Como a melamina é  um composto químico, ela não deve ser submetida a temperaturas muito altas.

Idealmente, a melamina pode ser utilizada para servir a uma temperatura entre 80°C e -22°C. Então, o material é uma boa pedida em travessas, tigelas e bowls – como complemento à mesa posta.

Conclusão: porcelana, cerâmica ou melamina, qual escolher?

Depois de perceber quais são as diferenças entre os dois materiais, percebemos que a porcelana é uma variedade da cerâmica, branca e translúcida.

Geralmente, hotéis tem preferência por louças brancas, principalmente pela facilidade na reposição de peças – então aqui a porcelana sai na frente.

Na maioria das vezes, a porcelana tem maior custo, mas se trata de um produto superior em relação à qualidade, acabamento e padrão – sendo o melhor investimento para os artigos da mesa, como os pratos.

Já a melamina é uma ótima opção para os complementos, como travessas, tigelas e bowls.

Gostou do nosso conteúdo? Não deixe de conferir também nosso guia sobre como montar uma mesa de restaurante e nosso artigo com 21 tipos de copos existente e em quais você deve investir.

Você também pode visualizar todos os itens de melamina ou de porcelana e cerâmica que a Gogupo Outlet Guarulhos.

https://www.gogupo.com.br/

CURAR PANELA BARRO

1- Na parte interna da panela de barro, passe óleo, de sua preferência, em toda a superfície, incluindo a tampa, deixando uma quantidade de aproximadamente de três colheres em excesso. Na parte externa, faça o mesmo somente para hidratar.

2- Coloque a panela de barro em fogo baixo até aquecer o óleo. Apague o fogo, deixe esfriar e lave-a.

3- Encha com água e leve ao fogo até o ponto de fervura. Após dez minutos, apague o fogo, deixe a panela esfriar e lave-a.

4- Lave a panela de barro, com espoja comum, dispensando o material de aço, e a mantenha seca para evitar danos.

Procurando Fabrica de Panela de Barro, compre Panela de barro direto da Fábrica com a Jhamba Le cook.

Receita da Jhamba le cook usando um jogo de panela de barro

Você vai precisar de 3 panelas de Barro capixaba para essa receita

Na panela de barro grande acrescenta 3 xicaras de arroz, pega o alho frito e a cebola frita e mistura para fazer aquele arroz delicioso e coloca 1,5 litros de água na panela de barro, espere por volta de 10 minutos e seu arroz vai estar pronto.

Na Panela de barro pequena use para fazer uma farofa com bacon, pegue meio kilo de farinha de mandioca antes frite o olha a cebola e junto tudo deixa a farinha de mandioca ficar bem moreninha para tirar.

Na panelinha de barro, vamos usar para fazer uma couve corte e maços de couve antes frite o alho e a cebola depois coloque tudo junto até a couve ficar na aparecia que gostaria.

Na Assadeira telha de barro, vamos coloca um peixe no molho.

Ingredientes.

1 – 3 Xicaras de arroz

2 – Maços de Couve manteiga

3 – 2 cabeças de alho

4 – 2 Cebolas grande

Deixe tudo pronto e se sirva em uma assadeira de barro, todos os alimentos.

Arroz com Frango na Panela de Barro

Seja para aprender algo novo ou para ajeitar aquele tempero que sempre acaba ficando mais forte, as receitas do Jhamba, como Arroz com frango na panela de barro, são testadas e aprovadas por todos que tiveram o mesmo interesse que você: a cozinha do dia-a-dia! Confira todas as dicas e detalhes dessa receita de Arroz com frango na panela de barro que é uma delícia e simples de ser feita! Divirta-se, delicie-se e aprenda sempre mais!

INGREDIENTES

Peito de Frango 1 1/2 quilosCebola 1 unidadeAlho 6 dentes Suco de Limão 1/2 copo Louro 2 folhasSal a gostoColorau 1 colher (sopa)Açafrão 1 colher (café)Arroz 2 xícaras (chá)Água 5 xícaras (chá)Caldo de galinha 2 tabletes Ervilha-torta 500 gramasSalsinha 1/2 xícara (chá)Azeite de oliva 2 colheres (sopa)

Compre os ingredientes no

COMO FAZER

  • 1. Tempere o frango com sal, suco de limão, folha de louro e deixe descansar por 1 hora.
  • 2. Lave as ervilhas e retire os fios e reserve.
  • 3. Em uma panela, dissolva os sachê de caldo de galinha na água fervente e reserve.
  • 4. Aqueça uma panela de barro por no mínimo 10 minutos.
  • 5. Coloque o azeite, os pedaços de frango (reserve o tempero) e doure vagarosamente.
  • 6. Acrescente a cebola, o colorau, o açafrão, o arroz e refogue por 3 minutos.
  • 7. Adicione o tempero do frango e o caldo de galinha fervendo.
  • 8. A panela de barro retém muito calor, por isso, desligue o fogo antes de secar totalmente a água.
  • 9. Acrescente as ervilhas, espalhando sobre o arroz e deixe terminar o cozimento. Salpique salsinha e sirva.

10 Receitas na Panela de Barro – Guia Com As Melhores Receitas!

Se existe uma panela que representa a comida caseira é a panela de barro. E as 10 receitas na panela de barro são grandes símbolos da gastronomia brasileira, que é uma das mais ricas e deliciosas do mundo. São comidas que abraçam, que aconchegam e fazem todos se sentirem em casa.

As 10 receitas na panela de barro possuem um gosto ainda mais apurado, especialmente por conta da panela de barro, que é considerada uma das melhores para se cozinhar.

Os pratos típicos dos estados e do país, que são feitos panela de barro, possuem um cozimento mais lento, e ganham um valor nutricional muito maior, já que o cozimento garante que as propriedades se mantenham.

E não é só isso: outra coisa que faz o valor nutricional ser maior ainda são as próprias propriedades da panela, ou seja, além de equilibrar o pH dos alimentos, a panela ainda fornece diversos minerais como cálcio, ferro, fósforo, etc.

Conheça nossas sugestões de receitas na panela de barro para você apreciar e conhecer mais sobre a gastronomia brasileira.

1.      Barreado (Paraná)

O barreado, também conhecido como carne barreada, é tradicional do litoral do Paraná. É feito com carnes de segunda, que são mais fibrosas e é um dos nossos destaques de 10 receitas na panela de barro.

Ingredientes:

  • 1 kg de carne bovina de segunda (lombo, paleta, músculo, etc.);
  • 1kg de cebola picada em pedacinhos;
  • 50g de bacon picado em cubos pequenos;
  • 50g de alho amassado;
  • 50g de toucinho;
  • 1 colher de sobremesa de cominho amassado;
  • 6 folhas de louro;
  • O quanto baste de farinha de mandioca;
  • Sal e pimenta do reino a gosto.

Modo de Preparo:

  1. Corte a carne em cubos de, aproximadamente, 5 centímetros;
  2. Coloque a carne na panela de barro e, sobre a carne, os demais ingredientes;
  3. Cubra tudo com água fervente, até que fique 1/3 da panela;
  4. Feche a panela e barreie com pirão feito com farinha de mandioca;
  5. Deixe cozinhar durante 5 horas;
  6. Acrescente as folhas de louro;
  7. Deixe cozinhar por mais 4 horas;
  8. Sirva com farinha de mandioca e banana prata.

O ponto certo é a carne estar começando a se desmanchar com o garfo. Você não deve ter pressa para fazer este prato, mas o resultado é espetacular!

2.      Tutu de Feijão (Minas Gerais)

O tutu de feijão está diretamente ligado à história do Brasil e não poderia ficar de fora das 10 receitas na panela de barro. É um prato de origem africana, muito consumido pelos exploradores na época do Ciclo do Ouro.

Ingredientes:

  • 300 g de feijão já cozido com o caldo;
  • 100 g de bacon cortado em cubinhos;
  • 1/2 linguiça calabresa fatiada;
  • 2 colheres de sopa de farinha de mandioca;
  • 2 cebolas grandes cortadas em pequenas rodelas;
  • 4 dentes de alho amassados;
  • 3 folhas de louro;
  • Salsinha a gosto;
  • Azeite extra virgem a gosto;
  • Sal e pimenta do reino a gosto.

Modo de Preparo:

  1. Em uma panela de barro, esquente o azeite e frite o alho;
  2. Acrescente as folhas de louro e o bacon, frite até ficar dourado;
  3. Acrescente a linguiça calabresa e frite durante 10 minutos, aproximadamente;
  4. Acrescente a cebola, mexendo até que ela amoleça e fique transparente;
  5. Adicione o feijão com o caldo;
  6. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto;
  7. Cozinhe por, aproximadamente, 1 hora em fogo baixo, mexendo sempre e verificando o ponto;
  8. Aos poucos, vá colocando a farinha enquanto mexe. O ponto deve ficar cremoso;
  9. Apague o fogo e finalize com a salsinha.

3.      Galinhada com Pequi (Goiás)

A galinhada é a cara do Centro-Oeste brasileiro. Há algumas peculiaridades entre os estados, sendo que a galinhada com pequi é a cara de Goiás e esta peculiaridade fez este estado marcar presença em nossa lista de 10 receitas na panela de barro. Lembrando que a galinhada fica ainda mais deliciosa se for feita com galinha caipira.

Ingredientes

  • 2 kg de galinha caipira em pedaços;
  • Sumo de ½ limão;
  • 3 dentes de alho amassados;
  • 1 cebola picada em pequenos cubinhos;
  • 4 tomates cortadas em cubos pequenos;
  • 3 xícaras de chá de arroz agulhinha;
  • 2 colheres de chá de cúrcuma;
  • 2 pimentas dedo de moça sem semente, picadas em pedaços pequenos;
  • 300g de pequi;
  • 5 colheres (sopa) de óleo de milho;
  • Sal e pimenta do reino a gosto.

Modo de Preparo

  1. Tempere a galinha caipira com o limão, o sal, o alho e a pimenta do reino. Deixe a carne pegar sabor por durante 1 hora;
  2. Leve a panela de barro ao fogo com óleo e refogue a cebola até que fique dourada.
  3. Acrescente a galinha, fritando até dourar;
  4. Acrescente o arroz, a pimenta dedo de moça, o tomate, a cúrcuma, o pequi e mexa até que fique bem misturado;
  5. Coloque água quente e tampe a panela, deixe o arroz cozinhando.

4.      Moqueca baiana (Bahia)

A moqueca é um dos símbolos do litoral e, com certeza, merece estar na lista de 10 receitas na panela de barro. Dentre as principais moquecas, está a moqueca baiana, que é feita com azeite de dendê e leite de coco.

Ingredientes:

  • 1 kg de algum peixe em postas. Deve ter carne firme, como cavala, namorado, peixe branco, etc.;
  • 500 g de camarão descascado;
  • 500 g de lula;
  • 1 polvo pequeno;
  • 2 tomates;
  • 3 cebolas grandes;
  • 1 pimentão;
  • 1 frasco de leite de coco;
  • 1 colher (sopa) de azeite de dendê;
  • Óleo;
  • Sal a gosto.

Modo de Preparo:

  1. Tempere o peixe com o sal e reserve;
  2. Pré-cozinhe as lulas em água fervente por cerca de 5 minutos com uma pitada de sal. A lula deve continuar firme;
  3. Pré-cozinhe o polvo com 1 cebola inteira dividida em 4 partes e uma pitada de sal. Os tentáculos devem ficar arroxeados e ficar arroxeado.
  4. Corte o polvo, a lula, a cebola e os tomates em rodelas;
  5. Na panela de barro, esquente o óleo e acrescente a cebola até dourar;
  6. Coloque as postas de peixe, o camarão, as lulas e o polvo em camadas;
  7. Corte o tomate, a cebola e o pimentão em rodelas e coloque sobre os frutos do mar, também em camadas;
  8. Acrescente o leite de coco e o azeite de dendê;
  9. Tampe a panela e deixe cozinhar em fogo médio por entre 5 a 10 minutos após a fervura;
  10. Desligue o fogo e sirva na própria panela de barro.

5.      Moqueca na Panela de barro Capixaba (Espírito Santo)

No Espírito Santo, temos a moqueca capixaba, que é uma das melhores entre as 10 receitas na panela de barro.

Ingredientes:

  • 2 kg de peixe fresco em postas, pode ser robalo, badejo ou dourado;
  • 3 maços de coentro fresco;
  • 3 maços de cebolinha;
  • 2 cebolas grandes;
  • 5 tomates;
  • Suco de 2 limões;
  • Colorau a gosto;
  • Azeite;
  • Sal a gosto;

Modo de Preparo

  1. Em uma vasilha, tempere o peixe limpo e cortados em postas com sal e o sumo de um limão. Deixe a carne pegar sabor por, aproximadamente, uma hora;
  2. Pique a cebolinha, a cebola e o coentro em pedaços pequenos;
  3. Corte o tomate em rodelas;
  4. Coloque 2 colheres de sopa de óleo na panela de barro, uma de azeite doce, o colorau, a cebolinha, a cebola, o coentro e o tomate;
  5. Coloque as postas de peixe e, em seguida, acrescente mais uma camada de tempero, menos a água ou sal;
  6. Cozinhe em fogo baixo até levantar fervura;
  7. Acrescente algumas gotas de limão;
  8. Tampe a panela e espere cozinhar durante 10 minutos.

6.      Maniçoba

10 Receitas na Panela de Barro - Guia Com As Melhores Receitas! 10 receitas na panela de barro

A maniçoba, conhecida como feijoada sem feijão, é um prato típico do Pará que não poderia estar de fora de nossa lista de 10 receitas na panela de barro por conta de sua peculiaridade: Em vez de feijão, a maniçoba leva a maniva (folha da mandioca), que é triturada e depois cozida.

Essa é uma receita que demora sete dias para ficar pronta, pois a maniva demanda muitos cuidados. Mas vai valer muito a pena, pois é uma iguaria digna de restaurantes estrelados.

Ingredientes:

  1. 3 kg de maniva triturada (sem os talos);
  2. 1 kg de toucinho, sem ser defumado;
  3. 1 kg de toucinho defumado;
  4. 1 kg de pé de porco;
  5. 1 kg de orelha de porco;
  6. 1 kg de língua de porco;
  7. 1 kg de rabo de porco;
  8. 1 kg de lombo de porco;
  9. 1 kg de costela de porco;
  10. 1 kg de paio;
  11. 1 kg de chouriço;
  12. 1 kg de linguiça de porco;
  13. 2 kg de bucho de boi;
  14. 2 kg de charque.

Modo de Preparo:

  1. Em uma panela de barro grande, coloque a maniva triturada e bastante água. Coloque para cozinhar em fogo brando durante 3 dias, mexendo de vez em quando para que a maniva não grude na panela;
  2. Nos três dias, vá repondo água para que a maniva fique bem cremosa;
  3. No quarto dia, dessalgue as carnes salgadas e também o charque em recipientes separados (não coloque o paio, o chouriço, a linguiça e nem o bucho);
  4. No quinto dia, corte o bucho do boi em pedaços médios e escalde para sair o cheiro;
  5. Corte as carnes, já dessalgadas, em pedaços médios e coloque na panela de barro;
  6. No sexto dia, corte o paio, o chouriço e a linguiça em rodelas e acrescente na panela de barro;
  7. Deixe cozinhar por mais um dia e sirva no sétimo dia.

7.      Bobó de Camarão

O bobó de camarão é um dos símbolos da culinária afro-brasileira e, com certeza, merece um espaço nas 10 receitas na panela de barro. Tradicional da Bahia, é feito com ingredientes típicos do estado, como o camarão e o leite de coco.

Bobó de camarão

Ingredientes:

  • 1 Kg de camarão já limpo;
  • 1Kg de aipim previamente cozido;
  • 4 maços de coentro;
  • 4 tomates;
  • 2 cebolas;
  • 10 dentes de alho amassados;
  • 6 colheres de azeite;
  • 4 colheres de óleo;
  • 2 colheres de colorau;
  • 1 litro de leite;
  • 2 colheres rasas de sal;

Modo de Preparo:

  1. Pique o aipim cozido, os tomates, a cebola e o maço de coentro;
  2. Leva a panela de barro ao fogo, coloque óleo e frite o alho;
  3. Acrescente o camarão e o colorau, refogue por alguns instantes;
  4. Acrescente o tomate, a cebola e o coentro;
  5. Refogue por 3 minutos;
  6. Acrescente sal e azeite;
  7. No liquidificador, bata o aipim e o leite, junto com 5 colheres do molho que se formou na panela;
  8. Despeje o conteúdo do liquidificador na panela de barro;
  9. Deixe o molho engrossar e sirva a seguir.

8.      ​Baião de Dois (Ceará)

O Baião de Dois é outro representante do Nordeste e marca presença nas 10 receitas na panela de barro, por ser um prato completo. Originário do Ceará, tem o nome de um dos ritmos mais famosos da região: O Baião, consagrado por Luiz Gonzaga.

Ingredientes:

  • 500 g de feijão de corda;
  • 2 folhas de louro;
  • 400 g de arroz agulhinha (pode ser parboilizado);
  • 1000 g de toucinho defumado, cortado em cubos;
  • 300 g de carne seca (também pode ser carne de sol);
  • 200 g de linguiça calabresa cortada em cubos pequenos;
  • 2 cebolas picadas
  • 4 cebolinhas verdes picadas;
  • 2 colheres de sobremesa de alho amassado;
  • 2 pimentas de cheiro picada;
  • 4 colheres de manteiga de garrafa;
  • 2 tomates maduro cortado em cubos;
  • 1 pimentão cortado em cubos (opcional);
  • 1 colheres de coentro picado (se não gostar de coentro, pode ser salsinha);
  • 300 g queijo de coalho cortado em cubos.

Modo de Preparo:

  1. Na véspera, corte a carne em pedaços, retirando os nervos e a gordura;
  2. Deixe a carne de molho na véspera, trocando a água a cada 4 horas;
  3. No dia seguinte, escorra a carne e cozinhe, acrescentando um pouco de água até que fique macia;
  4. Se desejar, pode desfiar a carne;
  5. Lave o feijão e deixe de molho durante algumas horas;
  6. Cozinhe o feijão com as folhas de louro. O ponto deve ser macio, sem que o grão desmanche;
  7. Reserve o feijão, juntamente com a água do cozimento;
  8. Coloque o toucinho cortado em cubos na panela de barro e frite até ficar dourado. Não precisa acrescentar óleo;
  9. Acrescente a linguiça cortada em pedaços, a carne seca, um pouco de óleo de milho e refogue por 5 minutos;
  10. Acrescente a manteiga de garrafa e a cebola, espere amolecer;
  11. Acrescente o alho amassado, a pimenta picada em pedaços pequenos e refogue por mais um minuto.
  12. Acrescente o arroz lavado, o pimentão, o sal e deixe fritar por alguns minutos;
  13. Acrescente o tomate, o coentro e a cebolinha;
  14. Acrescente o feijão com a água do cozimento, misture tudo muito bem;
  15. Tampe a panela e deixe cozinhar por 10 minutos. Veja a quantidade de água e, se necessário, acrescente um pouco de água fervente;
  16. Apague o fogo, acrescente o queijo coalho, misture e tampe novamente;
  17. Deixe descansar por alguns minutos e sirva a seguir.

9.      Vaca Atolada

A Vaca Atolada está entre as 10 receitas na panela de barro, representando a comida caipira.

  • 4 colheres de sopa de óleo;
  • 3 kg de costela bovina;
  • 3 cebolas grandes picadas;
  • 6 dentes de alho amassados;
  • 4 folhas de louro;
  • 6 tomates;
  • Salsa e cebolinha a gosto;
  • Sal e pimenta do reino a gosto;
  • 1 kg de mandioca.

Modo de Preparo:

  1. Leve a panela de barro para aquecer junto com uma colher de óleo;
  2. Com o óleo bem quente, coloque as costelas e fritem até ficarem douradas;
  3. Acrescente a cebola, o alho, o louro, a cebolinha e a salsa;
  4. Cubra tudo com água fervente;
  5. Tampe a panela e deixe cozinhando, sempre verificando a água e repondo;
  6. Coloque a mandioca por cima e deixe cozinhar até que ela fique macia.

10. Feijoada

Finalizamos este artigo sobre as 10 receitas na panela de barro com o prato que, com certeza, representa os brasileiros: a feijoada. É o prato que representa a miscigenação do nosso país, já que é conhecida como uma receita cozinhada pelos escravos, vem acompanhada pela farinha (usada pelos indígenas) e os portugueses foram aqueles que trouxeram o hábito de cozinhar carne de porco para o Brasil.

Ingredientes:

  • 1 Kg de feijão preto;
  • 300 g de bacon;
  • 2 linguiças calabresas;
  • 2 paios;
  • 500 g de lombo suíno salgado;
  • 500 g de carne seca;
  • 400 g de costelinha suína salgada;
  • 1 laranja pera;
  • 2 cebolas grandes;
  • 3 dentes de alho;
  • 1 folha de louro.

Modo de Preparo:

  1. Coloque as carnes salgadas de molho e deixe de um dia para o outro para dessalgar;
  2. Ferva as carnes durante 10 minutos, troque a água e ferva novamente por 10 minutos;
  3. Corte todas as carnes;
  4. Coloque o feijão de molho por 3 horas, aproximadamente;
  5. Coloque as carnes salgadas na panela de barro junto com a folha de louro, a laranja pera e o feijão;
  6. Acrescente a água e deixe ferver por 1 e 1/2 hora. Observe a quantidade de água e complete se necessário;
  7. Acrescente o bacon e a linguiças, deixando cozinhar até que fiquem douradas;
  8. Acrescente a cebola e os dentes de alho;
  9. Deixe cozinhar por mais 1 hora ou até que as carnes fiquem no ponto, completando com água caso necessário.

Lembrando que, como as carnes já são salgadas (mesmo que você tenha dessalgado), é importante não acrescentar sal sem experimentar, se não vai ficar muito forte de sal.

Sirva a feijoada direto na panela de barro, para que a refeição continue aquecida enquanto você come junto com a sua família. Afinal de contas, a feijoada é um prato que a gente adora repetir, não é mesmo?

Os acompanhamentos mais comuns para a feijoada são o arroz branco, uma farofa caprichada, couve refogada, vinagrete e torresmo. Você também pode comer a feijoada junto com uma laranja pera, para “cortar” o sal.

Você gostou de nosso artigo sobre as 10 receitas na panela de barro? Com certeza, elas são a cara do Brasil. Conte para nós: qual dos pratos do artigo você e sua família gostam mais?